quinta-feira, 23 de março de 2017

«É tempo de dizer bem dos professores», por Afonso Mendonça Reis


É tempo de dizer bem dos professores
Afonso Mendonça Reis
(Fundador das Mentes Empreendedoras,
 Inspira o teu Professor e Professor Universitário na Nova SBE)

Os professores estão hoje desmotivados. Este problema diz respeito a todos, pois os professores têm o futuro dos nossos jovens e, por isso, o futuro da nossa sociedade nas mãos.
Precisamos de uma educação forte, as oportunidades da 4.a revolução industrial estão a deixar milhões para trás, a desigualdade de rendimento aumenta em Portugal e pelo mundo fora e o populismo ameaça os valores basilares da democracia. Jimmy Wales, fundador da Wikipédia, quando confrontado com o fenómeno Trump, respondeu prontamente que uma competência essencial nos dias de hoje é saber identificar falácias e argumentos dúbios.
Thomas Friedman, jornalista do New York Times, ilustra como a “era da aceleração”, a velocidade de transformação num ritmo alucinante de hoje, exige uma educação que capacite e que crie autonomia. Primeiro, a AT&T, uma empresa líder de telecomunicações nos Estados Unidos, criou um novo “contrato social” com os seus colaboradores assente na aprendizagem ao longo da vida. Quem quiser manter os seus empregos, e ambicionar empregos para a vida, terá de fazer mini-cursos financiados para actualizar as suas competências. Quem quiser um emprego para a vida, terá de aprender toda a vida. Segundo, a Internet, ambiente onde estamos todos em contacto sem filtros ou moderação, dá ao cidadão comum um poder de criação e destruição sem precedentes.
Este ambiente sem moderação cria a necessidade de ensinar às crianças e jovens o pensamento crítico, aliado a valores e ética, para se tornarem em cidadãos digitais conscientes e agentes de mudança positiva. Não existem fórmulas mágicas nem atalhos para estas questões, precisamos de uma educação robusta. Mesmo na 4.a revolução industrial, qualquer que seja o modelo de ensino, e melhor ou pior que seja, serão sempre os professores a dar corpo à educação, dia a dia, aluno a aluno.

Sem comentários:

Enviar um comentário