segunda-feira, 29 de outubro de 2012

IV Encontro das Bibliotecas do Algarve

Outubro, mês das Bibliotecas Escolares, culmina no Algarve com o IV ENCONTRO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES.
"A Caminho das bibliotecas híbridas num mundo digital" é o tema que dá mote às diversas comunicações e painéis que irão decorrer na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade do Algarve, entre as 9:00 e as 16: 45h do dia 30 de outubro.


Concurso PORDATA/ RBE

A Fundação Francisco Manuel dos Santos e a Rede de Bibliotecas Escolares lançaram a a 3ª edição do concurso PORDATA | RBE. 
Informa-te junto do teu professor de Economia, Geografia, História ou Matemática e lança mãos à obra. A Biblioteca também te apoiará na realização do teu trabalho:

Saiba mais AQUI

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Dia da Biblioteca Escolar - Brochura publicitária

No dia 22 de outubro, comemorámos o Dia da Biblioteca escolar com duas sessões de formação na biblioteca e com a distribuição de uma brochura  pelos nossos utentes. A mesma tem por finalidade divulgar o espaço pedagógico Biblioteca e o seu catálogo online.


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

ESJAC no 4º lugar do Ranking 2012 das Escolas Secundárias do Algarve

O Ministério da Educação e Ciência disponibilizou, a 13 de outubro, os resultados dos exames nacionais por estabelecimento de ensino e diversos jornais, conjugando parâmetros de análise diferentes, elaboraram o Ranking das Escolas Secundárias.

Se a nossa escola não figura entre as dez melhores a nível nacional (lugar 187 em 629 escolas), a nível regional alcançámos uma boa colocação: o 4º lugar num universo de 19 escolas secundárias no Algarve.


O jornal ionline disponibilizou uma aplicação que permite outras leituras por desempenho em disciplina de exame nacional e aí encontramos mais dados que são motivo de regozijo:

 Espanhol (iniciação) – 1º lugar (num universo de 14 escolas) –  Média:157,50

  História A – 1º lugar (num universo de 15 escolas) – Média: 137,43

 Alemão (iniciação) – 3º lugar (num universo de 6 escolas) –  Média: 105,38

   Economia A – 4º lugar (num universo de 18 escolas) – Média: 105,14

   Português – 4º lugar ( num universo de 19 escolas) – Média: 100,27
                   


Um quadro publicado pelo Jornal Expresso permite também verificar que o desempenho da nossa escola tem tido uma evolução favorável. Considerando os alunos internos que realizaram provas na 1ª fase, em 2010 estávamos na posição 355,  situando-nos, presentemente, na posição 214.



 Com o empenho continuado dos nossos alunos, a dedicação dos nossos professores e o apoio responsável por parte dos pais/ Encarregados de Educação certamente o nosso desempenho em provas de exame nacional continuará a progredir.

A professora: Ana Cristina Matias


Consulte a aplicação do ionline e faça a sua leitura do desempenho de outras disciplinas aqui não discriminadas. LINK

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Excelente desempenho no exame nacional de Espanhol iniciação


Espanhol - RANKING ESCOLAS 2012

Prémios de Mérito Escolar atribuídos pelo Rotary Clube de Tavira

No passado dia 12 de Outubro, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, o Rotary Clube de Tavira atribuiu, mais uma vez, os Prémios de Mérito Escolar aos melhores alunos finalistas do 9º e 12º anos do nosso concelho.
O David Amaro e a Rita Silva foram os melhores alunos da Escola Secundária Dr. Jorge Augusto Correia e já se encontram a frequentar um curso de medicina em Lisboa.
A Rita Esteves foi a melhor aluna da Escola Dom Manuel I e encontra-se presentemente inscrita na nossa escola no Curso de Ciências e Tecnologias,  turma 10ºA1. Já a Beatriz Reis, melhor aluna da Escola Dom Paio Peres Correia, frequenta agora a turma 10ºA2 e também optou pelo mesmo curso. 
Os nossos parabéns a estes alunos!

Uma nota especial de apreço também para os alunos Jaime Lourenço Jacob e Gonçalo Rodrigues que, num momento da cerimónia, interpretaram com melodiosa doçura o Duo para guitarra e violino, n.º 4 , de Mauro Giuliani, em Sol Maior.

Por último, um bem-haja ao Rotary Clube de Tavira por esta iniciativa louvável.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Guia do Utilizador da Biblioteca 2012

Neste mês da Biblioteca Escolar, fizemos uma atualização do nosso Guia do Utilizador e aqui o disponibilizamos para consulta:


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Clube de escrita criativa


O clube de escrita criativa vai abrir. Serão bem recebidos todos aqueles que têm gosto pela escrita e pela leitura, e os que ainda não sabem. Garantimos atividades divertidas e lúdicas, experiências com palavras adequadas a vários contextos e tipos de escrita; cresceremos num ambiente desinibido e integrado onde desenvolveremos a capacidade de olhar, a imaginação, a criatividade, o potencial intuitivo, confiando no jorrar de ideias, e o evoluir linguístico e artístico.



Por tudo isto, não esperes e participa!

As professoras: Antonieta Couto, Fátima Palma, Paula Mana
       

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Rotary Clube de Tavira atribui Prémios de Mérito Escolar

O Rotary Clube de Tavira realiza hoje, pelas 18:30, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, uma cerimónia de atribuição de prémios de mérito escolar aos melhores alunos das escolas básicas e secundária de Tavira.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Concurso Ler em Português - uma equipa inscrita

A Andreia Viegas (12º A1), o Carlos Teixeira (12º A1) e a  Raquel Silva (12º C1) são jovens dinâmicos que gostam de desafios. Os três formaram uma equipa e irão participar, ao longo deste ano letivo, no concurso Ler em Português, sendo o professor responsável Ana Cristina Matias.
O Concurso Ler em Português tem o patrocínio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, a Rede de Bibliotecas Escolares e o Plano Nacional de Leitura . Cada equipa terá uma escola parceira nos E.U.A. Por enquanto, estamos a aguardar por saber qual a escola que nos coube em sorte.

Se também gostarias de participar num concurso, contacta a Biblioteca.

Para já, podes saber mais sobre o Concurso Ler em Português aqui.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

DIA INTERNACIONAL DO PROFESSOR - Os professores, por José Luís Peixoto

Um ataque contra os professores é sempre um ataque contra nós próprios
 José Luís Peixoto

Um ataque contra os professores é sempre um ataque contra nós próprios, contra o nosso futuro. Resistindo, os professores, pela sua prática, são os guardiões da esperança.




O mundo não nasceu connosco. Essa ligeira ilusão é mais um sinal da imperfeição que nos cobre os sentidos. Chegámos num dia que não recordamos, mas que celebramos anualmente; depois, pouco a pouco, a neblina foi-se desfazendo nos objectos até que, por fim, conseguimos reconhecer-nos ao espelho. Nessa idade, não sabíamos o suficiente para percebermos que não sabíamos nada. Foi então que chegaram os professores. Traziam todo o conhecimento do mundo que nos antecedeu. Lançaram-se na tarefa de nos actualizar com o presente da nossa espécie e da nossa civilização. Essa tarefa, sabemo-lo hoje, é infinita.

O material que é trabalhado pelos professores não pode ser quantificado. Não há números ou casas decimais com suficiente precisão para medi-lo. A falta de quantificação não é culpa dos assuntos inquantificáveis, é culpa do nosso desejo de quantificar tudo. Os professores não vendem o material que trabalham, oferecem-no. Nós, com o tempo, com os anos, com a distância entre nós e nós, somos levados a acreditar que aquilo que os professores nos deram nos pertenceu desde sempre. Mais do que acharmos que esse material é nosso, achamos que nós próprios somos esse material. Por ironia ou capricho, é nesse momento que o trabalho dos professores se efectiva. O trabalho dos professores é a generosidade.

Basta um esforço mínimo da memória, basta um plim pequenino de gratidão para nos apercebermos do quanto devemos aos professores. Devemos-lhes muito daquilo que somos, devemos-lhes muito de tudo. Há algo de definitivo e eterno nessa missão, nesse verbo que é transmitido de geração em geração, ensinado. Com as suas pastas de professores, os seus blazers, os seus Ford Fiesta com cadeirinha para os filhos no banco de trás, os professores de hoje são iguais de ontem. O acto que praticam é igual ao que foi exercido por outros professores, com outros penteados, que existiram há séculos ou há décadas. O conhecimento que enche as páginas dos manuais aumentou e mudou, mas a essência daquilo que os professores fazem mantém-se. Essência, essa palavra que os professores recordam ciclicamente, essa mesma palavra que tendemos a esquecer.

Um ataque contra os professores é sempre um ataque contra nós próprios, contra o nosso futuro. Resistindo, os professores, pela sua prática, são os guardiões da esperança. Vemo-los a dar forma e sentido à esperança de crianças e de jovens, aceitamos essa evidência, mas falhamos perceber que são também eles que mantêm viva a esperança de que todos necessitamos para existir, para respirar, para estarmos vivos. Ai da sociedade que perdeu a esperança. Quem não tem esperança não está vivo. Mesmo que ainda respire, já morreu.

Envergonhem-se aqueles que dizem ter perdido a esperança. Envergonhem-se aqueles que dizem que não vale a pena lutar. Quando as dificuldades são maiores é quando o esforço para ultrapassá-las deve ser mais intenso. Sabemos que estamos aqui, o sangue atravessa-nos o corpo. Nascemos num dia em que quase nos pareceu ter nascido o mundo inteiro. Temos a graça de uma voz, podemos usá-la para exprimir todo o entendimento do que significa estar aqui, nesta posição. Em anos de aulas teóricas, aulas práticas, no laboratório, no ginásio, em visitas de estudo, sumários escritos no quadro no início da aula, os professores ensinaram-nos que existe vida para lá das certezas rígidas, opacas, que nos queiram apresentar. Se desligarmos a televisão por um instante, chegaremos facilmente à conclusão que, como nas aulas de matemática ou de filosofia, não há problemas que disponham de uma única solução. Da mesma maneira, não há fatalidades que não possam ser questionadas. É ao fazê-lo que se pensa e se encontra soluções.

Recusar a educação é recusar o desenvolvimento.

Se nos conseguirem convencer a desistir de deixar um mundo melhor do que aquele que encontrámos, o erro não será tanto daqueles que forem capazes de nos roubar uma aspiração tão fundamental, o erro primeiro será nosso por termos deixado que nos roubem a capacidade de sonhar, a ambição, metade da humanidade que recebemos dos nossos pais e dos nossos avós. Mas espero que não, acredito que não, não esquecemos a lição que aprendemos e que continuamos a aprender todos os dias com os professores. Tenho esperança.

Artigo de José Luís Peixoto, publicado na revista Visão de 13 de Outubro de 2011

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Dia do Diploma 2012 - finalistas

Reportagem fotográfica da Cerimónia de entrega de Diplomas e de Prémios de mérito



Visualize o álbum da cerimónia Dia do Diploma  2012 AQUI

Dia do Diploma e de Mérito Escolar

Com a presença do diretor da nossa escola, José Baía, a representante do diretor regional de educação do algarve, Laureta Bastos, o presidente da Câmara Municipal de Tavira, Jorge Botelho, o nosso patrono, Jorge Augusto Correia, os diretores de turma e outros professores do 12º ano e, ainda, encarregados de educação, realizou-se no dia 28 de setembro, pelas 17:00h, na sala de convívio, a cerimónia de entrega  dos diplomas aos  alunos que concluíram o 12º ano, no ano letivo 2011/2012.

Na mesma cerimónia foram divulgados os alunos de mérito escolar que se distinguiram pelos excelentes resultados académicos:
Cursos Científico-Humanísticos
  • David Rua Amaro (12ºA3)
  • Rita João Trabulo Silva (12ºA3)

Cursos Profissionais

  • Paulo José Martinho Gonçalves (12ºTGPSI)

Paulo  Gonçalves, melhor alunos dos cursos profissionais, 
 na companhia do diretor José Baía.

A intercalar a entrega de diplomas, os alunos João Vasco de Jesus, Ingrid Mayline dos Santos e Raquel Silva recitaram, com muita convicção,  poemas:







segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Outubro : mês das bibliotecas escolares

Outubro é o mês das bibliotecas escolares e , por isso, hoje lançamos o cartaz concebido por uma das professoras da equipa da biblioteca, Zélia Paixão: