quarta-feira, 21 de julho de 2010

PREAA - Actividades do 10º A3 e sua cooperação com alunos do 1º Ciclo




No ano lectivo 2009/2010, a turma da área de Ciências e Tecnologias, 10º A3, iniciou a sua participação no projecto PREAA, promovido pela DREAlg.
Trata-se de um projecto de educação ambiental pela arte, cuja origem assenta numa ideia de Helena Tapadinhas, que, entre outros talentos, escreve histórias dirigidas aos mais pequenos, através das quais tenta dar a conhecer, com alguma graça, a história geológica do Algarve. Assim nasceu o livro «Contos do Mago», dedicado a toda a região algarvia. Este trabalho, conjuntamente com o preconizado, em termos de conteúdos programáticos, pelo ME, tem, também ao nível do secundário, constituído mote para a exploração destas temáticas, subscrevendo, o grupo de trabalho, em termos metodológicos, o primado da articulação de diferentes níveis de ensino como factor potenciador do interesse, por parte dos jovens de diferentes gerações, pelo assunto em apreço.
Ao longo deste primeiro ano foram desenvolvidas várias actividades, a maioria das quais em contexto de formação, nomeadamente:
(1) sessão de conto (1ª abordagem), seguido de ensaio formativo ao nível da expressão corporal, dinamizada pela formadora Susana Rocha;
(2) percurso “Sapal e Praia do Barril”, com a formadora Jacinta Fernandes, no qual explorámos as características ecológicas daquela região;
(3) workshop de desenho de fauna e flora da praia de Cacela, dinamizado por Miguel Godinho, no qual intervieram alunos do 10º A3 e crianças do 1º Ciclo, sendo de assinalar a interessante articulação das diferentes gerações, naquilo que eram os diferentes olhares de uma mesma realidade...
(4) percurso aos Pegos/Ribeira da Assêca, orientado por Francisco Lopes, nesta fase dirigida a professores, tendo em vista o reconhecimento das marcas da história geológica do Algarve, através da observação comparativa dos registos geológicos de serra, barrocal e litoral algarvios;
(5) reconto, por parte de duas alunas do 10º A3, Ana Gonçalves e Carina Silva, às crianças da escola EB1 de Cabanas, do conto «Nascem Nuteixos», dedicado a Tavira, concretamente à praia do Barril.
É objectivo da turma oferecer, no próximo ano lectivo, a dramatização deste conto às crianças do 1º Ciclo, para cuja preparação contamos desde já com a promessa de ajuda sistematizada por parte da formadora Susana Rocha.
Um projecto desta natureza constitui uma mais-valia para o processo ensino-aprendizagem, na medida em que fomenta o desenvolvimento de competências científicas aliadas a um elevado grau de criatividade. Nas gerações mais jovens é interessante ver como a cristalização, no seu imaginário, de conceitos construídos com recurso ao fantástico, pode ser um factor motivacional importante para uma eventual exploração, na sua vertente mais científica, dos temas abordados.

A professora de Biologia: Teresa Afonso

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Projecto «Causa Animal» e a sua acção de sensibilização no Jardim de Infância de Conceição de Tavira




No dia 5 de Julho, no âmbito do projecto Causa Animal, deslocaram-se, ao jardim de Infância da Conceição de Tavira, três elementos da Escola Secundária, Fernanda Vilas-Boas, Teresa Afonso e Rosário Carmo, fazendo-se esta última acompanhar de um convidado muito especial, o seu cão de estimação, Shy.
O objectivo era dar a conhecer, às crianças, o testemunho vivo do que pode [e deve] ser uma experiência de relação do ser humano com um animal de estimação: os cuidados, o carinho, o respeito pelos sentimentos do animal, a noção de que é algo para a vida... e, como tal, incompatível com conceitos, como maus-tratos, negligência, abandono...Teve direito a lágrima e tudo... Espectacular, este testemunho!...[Shy é um pequeno cão, encontrado na rua, que, depois de ter passado um mau bocado, teve a sorte de encontrar um lar... ]
As crianças, orientadas pela educadora Teresa Gaspar e por Madalena Bagarrão, fizeram questão de também partilhar as suas experiências com animais, criando-se um momento de grande emoção e entusiasmo em torno das suas histórias.
Foi gratificante ver o brilhozinho no olhar destes petizes, a dada altura já sarapintados com bigodes de gato e narizes de cão, que os acompanharam ao almoço...De sublinhar a pronta colaboração da equipa pedagógica do Jardim de Infância da Conceição, que inclusivamente se prontificou a dar continuidade ao projecto no próximo ano lectivo, o que muito nos apraz e em cuja acção teremos o maior gosto em colaborar.

A professora: Teresa Afonso.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Notícia no «Barlavento online» PREAA: dos livros de contos para os livros de estudo

EducaçãoPREAA: Dos livros de contos para os livros de estudo
Filipe Antunes Ver Fotos »
http://barlavento.online.pt/popup/multimedia.php?nid=42381

Iniciativa do PREAA na Praia do Barril, em Tavira
Todo o trabalho dos alunos do Secundário foi precedido de um estudo prévio do percurso temático do Barril, o que implicou investigação em aula. A demonstração aos alunos do 2º ano foi, assim, o culminar de um processo de vários meses.

De acordo com a professora Augusta Carvalho, responsável pela turma do 11.º A3 da Escola Secundaria de Tavira, não está excluída a possibilidade de a informação recolhida dar agora origem a um roteiro destinado à população em geral, continuando o trabalho já desenvolvido, no ano passado, pelas turmas de Artes.

«Embora este conto envolva mais a questão da dinâmica dunar, o nosso contexto global incidiu sobre a história geológica do Algarve. Além disso, estudámos toda a parte científica do sapal e dunas, o que implicou duas saídas de campo», concluiu a professora de biologia e geologia.

8 de Junho de 2010 07:29
Filipe Antunes
Aceda à fonte desta notícia seguindo o link:

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Folheto: Percurso Pedestre - Sapal e Dunas da Praia do Barril (PREAA)

folheto Percurso Pedestre Barril

Notícia no «Barlavento online» sobre a actividade de articulação entre o 11º A3 e uma turma da EB1 da Luz de Tavira

Educação

PREAA ajuda alunos a investigar, desenhar e provar a Ria Formosa (com fotos)

Filipe Antunes
Ver Fotos »http://barlavento.online.pt/popup/multimedia.php?nid=42380&mmn=5&cnt=5
Iniciativa do PREAA na Praia do Barril, em Tavira


«Posso provar?», «Sim», ouve-se. «Sabe a salgado!». As palavras são dos alunos do segundo ano da Escola Básica I da Luz de Tavira, que foram desafiados pelos alunos da turma A3 do 11º ano, da Escola Secundária de Tavira, a conhecerem o trilho ambiental da Praia do Barril, no âmbito do Programa Regional de Educação Ambiental pela Arte (PREAA).

É ainda antes da ponte metálica que cruza a Ria Formosa que é feita a primeira paragem pedagógica da manhã, conduzida pelos alunos mais velhos.

A primeira lição é sobre botânica e, para se perceber se as plantas da ria são salgadas, a prova impôs-se.
A dor de barriga não chegou, mas o ímpeto da prova teve de ser controlado pelos mais velhos, pois existiam mais 1,5 quilómetros de vegetação para explorar até à praia.

Das salgadeiras e das salicórnias do alto e médio sapal, a visita debruçou-se depois sobre as plantas aquáticas, nomeadamente sobre a spartina e a zoostera, exemplos de espécies que conseguem sobreviver debaixo de água nas zonas de sapal.

Ao longo do percurso ambiental do Barril, as 18 crianças do básico ficaram ainda a saber qual a importância das dunas na prevenção do avanço do mar, embora o exemplo dos frequentadores da praia não seja o melhor.

Além das paliçadas destruídas, eram muitos os trilhos abertos em plena duna primária apenas para cortar caminho.

Já no areal, e junto às antigas âncoras que atestam o que restou da antiga armação de atum do Barril, os alunos do 11.º ano explicaram qual importância do estorno, planta que é considerada a pioneira na fixação das areias, assim como o cordeirinho-das-areias, pequena planta acinzentada sujeita a condições extremas e coberta por penugem.

Porque ver ao longe não chega, ambas as espécies foram, literalmente, examinadas à lupa.
Mas porque estamos a falar de um projeto integrado no PREAA, aqui tudo é explicado de outra forma, recorrendo, ao gesto e à ficção.

Como vem sendo habitual, o livro «Os contos do Mago», da autoria de Helena Tapadinhas, deu o mote para as iniciativas, já que aí está representada uma dezena de histórias fantasiadas, onde não faltam mensagens didáticas para a preservação da diversidade ambiental do Algarve, explicou Susana Rochas, a coordenadora do PREAA no Sotavento.

No caso de Tavira, o mote da iniciativa é o conto «Nascem Nuteixos», onde a personagem Nuna (duna) escondia os barcos e âncoras dos pescadores (fateixas), até que um dia parou de se mexer, colocando em causa a estabilidade da praia. História adentro, aparece o Mago (personagem principal), que se vê forçado a intervir para travar a destruição do ecossistema.


8 de Junho de 2010 07:29
Filipe Antunes


Fonte:
http://barlavento.online.pt/index.php/noticia?id=42380







Guia de Campo - Percurso Pedestre - Sapal e Dunas da Praia do Barril

Myebook - Percurso Pedestre - Sapal e Dunas da Praia do Barril - click here to open my ebook

Percurso Pedestre - Sapal e Dunas da Praia do Barril, Conto "Nascem Nuteixos" (PREAA)

Guia Revisto de Campo Da Praia Do Barril

11º A3 monitores de saída de campo à Praia do Barril (PREAA)

No âmbito do PREAA, inserido na disciplina de Biologia e Geologia, os alunos do 11º A3 desenvolveram um projecto de articulação com o 1º ciclo, sob a orientação da professora Augusta Carvalho, em colaboração com a coordenadora PREAA interconcelhia, Susana Rocha.
No dia 24 de Maio, procedeu-se a uma saída de campo à Praia do Barril com os alunos do 2º e 4º anos da professora Arménia Viegas, EB1, Luz de Tavira, tendo os alunos do 11º A3 desempenhado as funções de monitores.
Aí os alunos foram à descoberta do sapal e das dunas, seguindo o "Percurso pedestre de interpretação ambiental". Entre outras actividades, houve oportunidade para o reconto do conto "Nascem Nuteixos" ( in Contos do Mago, narrativas e percursos geológicos, de Helena Tapadinhas) e para desfrutaram da companhia uns dos outros.


terça-feira, 6 de julho de 2010

11º A3 e 11º A4 como contadores de histórias (PREAA)

No dia 29 de Abril, um grupo de alunos do 11º A3 e 11º A4, na companhia da professora de Biologia e Geologia, Augusta Carvalho, deslocou-se à EB1 de Luz de Tavira para realizar uma sessão de narração e animação de um conto extraído da obra Contos do Mago, narrativas e percursos geológicos, de Helena Tapadinhas.
O conto trabalhado foi "Nascem Nuteixos" e os nossos alunos conseguiram muito bem cativar os alunos do 2º e 4º anos da turma da professora Arménia Viegas. A coordenadora PREAA interconcelhia, Susana Rocha, também acompanhou no local o desenvolvimento deste trabalho.
A compilação fotográfica que abaixo pode visionar testemunha o empenho de professores e alunos em mais uma das actividades agendadas pela nossa escola no âmbito do Programa de Educação Ambiental pela Arte (PREAA), promovido pela DREALG.



Sente curiosidade por ler ou consultar a obra Contos do Mago, narrativa de percursos geológicos?
Dirija-se à nossa Biblioteca e poderá requisitar um dos exemplares que possuímos.

Aceda também ao site http://www.contosdomago.com/

Lágrimas

Há muito, muito tempo, na praia do Barril, uma grande amizade nasceu entre o vento e a duna Nuna. Todos os dias faziam bailes de vento e areia, divertindo-se.



Até que um dia, o vento apercebeu-se que sentia uma coisa estranha quando estava com a duna. Era algo quente que o fazia sentir-se bem com a pequena duna. Como não sabia o que era, o vento foi falar com o mestre sábio do tempo e das eras, Mago PMCzóico.
Nesse dia estava muito calor, então, duna foi para perto do mar. Assim que o vento a viu de costas, fugiu num leve sopro até às ninfas do sapal. Chegou e disse:
- Ó ninfas, ninfas, podem dizer-me onde mora o mago do tempo?
- Oh valente vento, nós não sabemos onde mora o mago mas podemos pedir às Ornitogeas que o tragam até nós – contestou a ninfa.
-Então está bem, amanhã apareço aqui – disse o vento sorridente.
As horas passaram e duna foi dormir descansada para junto dos barcos dos pescadores.
No dia seguinte, o vento foi ter com o mago e perguntou:
-Ó mago das eras e do tempo, tu, que tudo sabes, que tudo já viveste, diz-me, por favor, que calor estranho e reconfortante é este que sinto quando estou com Nuna.
-Esse calor estranho que te queima mas ao mesmo tempo te faz sentir bem é o amor -afirmou o mago sábio.
-Então como é que digo à Nuna isto que sinto? - perguntou o vento.
-Diz-lhe o que sentes, não esperes mais tempo, e sobretudo tens de saber viver com um “não” e com um “sim”-respondeu o mago.
O vento ficou pensativo, agradeceu os conselhos do mago e foi ter com a duna.
Nesse dia, o vento ameno e calmo parecia um vento do sul, seco e quente, quando estava com a Nuna. Ele tinha ficado com esperanças desde que tinha saído sozinho com a duna, dos bailes de vento e de todas as vezes que riam juntos. Ganhou coragem e disse à duna o que sentia, mas para sua infelicidade duna disse que só gostava dele como amigo.
E assim, com um sopro fugaz, o vento desapareceu a correr. Foi para o sapal e derramou tantas lágrimas que as plantas começaram a florir. Como as suas lágrimas eram de tristeza, podemos pôr uma folha de uma dessas plantas na boca e sentir o salgado das lágrimas do vento.



Seguindo os conselhos do mago, o vento continuou a fazer os seus bailes de areia e vento com a duna mas sempre com o seu coração partido, durante todo o tempo, até aos dias de hoje.




Duarte Barros, 11ºA3
Escola Secundária de Tavira, Ano lectivo 2009/2010




(Texto criativo produzido após leitura de Contos do Mago - narrativas e percursos geológicos, de Helena Tapadinhas)


À DUNA NUNA

As areias que pisamos…
Hoje sento-me aqui, não tenho nada para contar para além dos sonhos perdidos, jogados ao chão pelo egoísmo. O mar é meu aliado e as areias minhas confidentes, mil e uma histórias guardam e, por isso mesmo, ninguém melhor que elas para guardarem o meu eterno segredo.
Mergulho os pés nelas, deixando-me afundar nos seus grãos de quartzo. “Conta-me histórias” peço-lhe. Já foste magma, costa de montanha e fundo de mar.Foste pressionada até às profundidades deste pequeno e azul planeta, lá tornaste-te incandescente. Admiro-te por isso, moldas-te conforme o que te rodeia e os teus cristais brilham junto ao sol qual tesouro. Quantas amizades juntaste? E quantas paixões terminaste no final de cada Verão?
Danças com este vento perdido de rumo e todos os dias nos mostras uma nova visão cheia de vida. Migras com este teu amigo do barlavento para o sotavento, encarando o mar furioso. Formas oásis e infinitos desertos que podem levar um mero mortal à loucura. A tua paisagem não nos revela o teu passado, por isso, alguém como eu, simplesmente intitulada por alguém, se pergunta: O que te aconteceu? Dançaste com o vento, os teus grãos foram separados e espalhados pelos quatro continentes. Comprimida e transformada, as ondas do teu corpo desaparecem para dar lugar a uma estrutura pesada, estrutura que não amas mas aceitas.
Caminho sobre ti, deixando assim um rasto para trás. Porém, ao contrário de ti, não deixo a minha marca no Mundo. Nas tuas areias estão inscritas as memórias de dinossauros e chuvas que foram transformando o Mundo. Porque é que o Homem vai destruindo tudo aquilo que ajudaste a construir? Tu que impedes que o mar atravesse as ilhas que constróis, vês tudo a ser destruído pela nossa ganância. Dás a pescadores um porto de abrigo, a jovens um pitada daquilo a que chamamos liberdade, e assim o tempo vai passando.


Tudo o que nos rodeia vai mudando, incluindo tu, velha amiga Nuna. Deixas-nos apreciar um nascer e um pôr-do-sol, lembrando-nos que devemos preservar o que de mais belo temos, a vida! E ali continuamos na companhia dos quatro elementos, e tu, imortal companheira, a embalar-nos com o teu velho amante - o vento.

Catarina Almeida, 11ºA3
Escola Secundária de Tavira, Ano lectivo 2009/2010




Texto criativo produzido após leitura de Contos do Mago, narrativas e percursos geológicos, de Helena Tapadinhas.

A Geologia em Tavira

A turma do 11º A2, sob a orientação da professora Augusta Carvalho, realizou um estudo sobre a Geologia em Tavira.
Clique no vídeo e veja o trabalho realizado pela Catarina Loureiro, o Gonçalo Frade, a Patrícia Viegas e o Pedro Fialho.
A seta no canto inferior esquerdo abre uma janela pequena, mas, se clicar no botão do canto inferior direito, poderá ver o filme projectado no ecrã inteiro.