terça-feira, 28 de abril de 2009

Dia Internacional da Filosofia/ Ano da Astronomia

No âmbito da já tradicional comemoração do Dia Internacional da Filosofia, este ano assinalado a 20 de Novembro, foi proposto aos alunos desenvolver o desafio da Associação de Professores de Filosofia.
Este consta de uma reflexão sobre o tema O LUGAR DO HOMEM NO UNIVERSO, a partir de uma experiência filosófica proposta por Roger-Pol Droit, conjugada com uma fotografia da Terra obtida pela sonda Voyager 1 (o artefacto humano mais distante da Terra) e um texto de Carl Sagan sobre a história e o propósito dessa fotografia. Estes documentos permitem a inclusão do tema no âmbito mais vasto da comemoração do Ano Internacional da Astronomia.
Eis um dos trabalhos daí resultantes, dos alunos do 10ºA1, Ana Rita, André e Diana que também está disponível em linha, na página da referida Associação.
Professora Alberta Fitas
video

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Louvor a Tavira (Espanhol)

Mi preciosa ciudad





Tavira tú eres pequeña
Pero eres muy agradable,
Tienes todo lo que yo necesito
Tú eres mi hogar.

Tus monumentos huelen a antigüedad
Tus calles huelen a diversión
Tus personas son tranquilas
Tus jardines me llenan el corazón.

Puedes tener algunos defectos
Pero no dejas de ser especial
Cuando te veo y en tus calles paseo
Mil recuerdos me vienen a la memoria.

Tu playa es especial
Tiene tu nombre
La arena es fina y luminosa
Tavira, mi ciudad maravillosa!

Denise Martins, 10º A1

Mi ciudad...



Oh ciudad, ciudad
Con tan poco ruido
Tienes tantas flores
Pareces un campo florido.

Oh ciudad, ciudad
De jardines estás repleta.
Aves van volando
Y tu gente va cantando.

Ven y mira esta ciudad de encantar
Deprisa! Ven sin tardar
Que los bancos de cemento te llaman
Y deslumbrante es ver los pájaros volar!

Una ciudad encantadora
Que a mi me vio nacer
Con toda la certeza digo
PARA SIEMPRE LA VOY A QUERER.

Ana Rita Gonçalves 10º A1


Tavira mi ciudad

Tavira ciudad mágica
Con sus paisajes encantadores
Los campos cubiertos de flores
Con los más bellos colores.

Personas, coches y ruido
Todo esto se puede observar,
Pero quien la visite
Jamás la podrá olvidar.

Los más bellos jardines
Con sus bancos y flores
Donde los enamorados
miran sus amores.

Tavira con sus aves
Tiene más encanto
Todos paran deprisa
Para escuchar su canto.

Ana Patricia 10º A1

sábado, 18 de abril de 2009

A POESIA ESTÁ NA ESCOLA... e em toda a parte



Por iniciativa da Direcção Regional de Educação, e em colaboração com a Biblioteca da Escola Secundária 3EB Dr. Jorge Correia, realizou-se, no dia 10 de Março de 2009, pelas 14:15, no auditório da escola, uma sessão, animada por Afonso Dias, no âmbito do projecto «A poesia está na escola… e em toda a parte».
Dado que as iniciativas da biblioteca escolar devem estar ao serviço do currículo, e sendo os objectivos desta actividade “Dar a conhecer a poesia portuguesa”, “Desenvolver o gosto pela leitura” e “ Sublinhar o carácter lúdico e estético da literatura”, foram convidadas turmas do 10º ano e solicitada a colaboracão dos professores de Português.

Foram inscritas nesta actividade quatro turmas, duas dos cursos regulares e duas dos cursos profissionais, a saber: T3, Operadores de Informática; 10º A3; 10º C1 e Técnicos de Multimédia, 1º ano. Estiveram também presentes professores de Português e de outras áreas, acompanhados de alguns alunos, que ficaram motivados para a iniciativa através da divulgação da mesma em aula e por cartazes afixados na escola. Assim, o número de presentes na assistência foi de aproximadamente 80 alunos.
Afonso Dias conseguiu captar a atenção deste auditório, nem sempre disposto a ouvir os outros, articulando de forma surpreendente a recitação de poemas com o diálogo que estava a travar com os alunos.
Foi distribuído um questionário de avaliação da sessão, de forma aleatória e anónima, a cinquenta dos presentes. Devolveram-nos 42 exemplares preenchidos (84%) e o tratamento dos dados recolhidos permite-nos afirmar que a iniciativa foi bem acolhida pelos presentes:

Nível de interesse da actividade
Muito bom -26,2%
Bom - 57,1%
Suficiente - 14,3%
Fraco -0%
Muito Fraco - 2,4%

Nível de organização da iniciativa
Muito Bom - 30,9 %
Bom - 54,8%
Suficiente - 14,3%

Nesse inquérito, os auscultados puderam também manifestar, em resposta aberta, a sua opinião pessoal sobre a actividade, sendo as ocorrências mais frequentes o destaque do interesse da actividade por possibilitar “saber mais sobre a poesia portuguesa” e o “despertar maior interesse pela leitura e pela poesia”. Destacaram também a simpatia do actor Afonso Dias, a “maneira divertida de conhecer os poetas” e a percepção “da riqueza das palavras”. Claro que houve também opiniões menos favoráveis da parte de jovens mais renitentes a se deixarem cativar pela literatura, porém essa é uma das funções que à escola cabe e não é dando só o que lhes agrada previamente que se formam gostos e mentalidades, ou se conseguem progressos nas aptidões culturais.
Foram ainda sugeridas como actividades futuras “representações teatrais relacionadas com os conteúdos programáticos”, “encontros com poetas conhecidos” e sessões com “personalidades portuguesas ilustres”, entre outras.
A coordenadora: Ana Cristina Matias

200 anos do Nascimento de Darwin



Por iniciativa dos professores e alunos de Biologia do 11º ano, tem estado patente no átrio da biblioteca e no seu interior, desde o mês de Março, uma exposição comemorativa do duplo centenário de Darwin.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

O NOSSO LUGAR NO UNIVERSO


O ser humano, essa grande espécie com uma enorme inteligência, capaz de edificar grandes civilizações bem como de erguer horrores, habitante dum planeta tão especial, será que preenche um lugar essencial ou tem um papel de relevo no Universo? Esse Universo tão vasto que nem sequer se consegue avistar duma ponta à outra!
Qual é o papel do Homem no Universo? Será o nosso papel essencial, pré-determinado, ou será que é o acaso que vai ajudando a definir o nosso caminho? Como admitir o acaso no Universo quando este é tão minucioso, tão perfeito ao ponto de uma minúscula partícula, o electrão, ser um elemento de notável importância?
Se cada ser humano tem na sociedade um papel importante e essencial para que tudo funcione, será o Universo como a nossa sociedade necessitado de todo o conjunto para funcionar? Assim teríamos um lugar essencial, pois como acontece com qualquer membro da sociedade, em que a sua existência e as suas acções contribuem para o equilíbrio do meio social, também a nossa presença contribuiria para o equilíbrio do Universo. Talvez também possamos comparar o Universo a um relógio: por exemplo, basta haver um mecanismo fora do sítio ou que deixe de funcionar, para que toda a harmonia se transforme. Se assim for, também temos um lugar especial, pois se não existíssemos o Universo também não existiria, pelo menos como o conhecemos.
Mas vendo bem, o nosso papel pode ser temporário admitindo que a humanidade terá um fim. Será que o nosso papel é preparar terreno para algo grandioso?
Considero que nada existe sem uma finalidade. Existimos por algum motivo.
Ou talvez a humanidade seja não um meio para atingir um fim, mas sim a própria finalidade. Eu apoio a ideia de alguns cientistas, de que o propósito da existência do universo é a criação, não de vida, mas sim de inteligência. Digo isto pois nós, seres humanos, consideramo-nos seres perfeitos ou superiores. Porquê? Porque temos uma característica que nenhum outro ser vivo ou animal tem. Conseguimos raciocinar, conseguimos pensar de um modo lógico, conseguimos controlar os instintos através da capacidade analítica e crítica.
Se formos ver a forma como a vida evoluiu verificamos que, ao longo da evolução, as espécies foram ganhando inteligência para ultrapassar obstáculos que os seus antepassados não conseguiram e toda esta evolução levou à criação da nossa espécie: o homo sapiens sapiens, o ser inteligente. Mas se, por hipótese, a vida biológica acabar? Logo a inteligência também. Ou esta pode permanecer na robótica? Admitamos que a inteligência, os sentimentos, as emoções são produto da quantidade de impulsos eléctricos enviados pelo e para o cérebro e a capacidade de recepção dos mesmos por parte do corpo. Os cientistas já criaram sistemas neurológicos em robôs, mas muito primitivos quando comparados com a nossa actual complexidade. Então, talvez num futuro indeterminado os robôs ganhem “vida” povoando o universo e preservando a inteligência, se este for de facto o propósito do Universo.

Em conclusão, talvez sejamos a própria essência da existência do Cosmos. Ou talvez não. Temos de certo um lugar, um papel, só não sabemos qual é. É esse segredo que vai alimentando a nossa existência e nessa dialéctica entre sermos causa e consequência, vamos encontrando um sentido para o nosso ser.


Pedro Fernandes, nº 25, 10º A2


Texto redigido no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Filosofia/ Propostas da Associação de Professores de Filosofia, sob a responsabilidade da Prof. Alberta Fitas

VI Prémio Pilar Moreno Díaz de Peña

No âmbito da disciplina de espanhol continuação, as turmas 11º A2 e 11ºC1 participaram no VI Prémio Pilar Moreno Díaz de Peña para os melhores projectos de uma viagem cultural a Espanha. O prémio, dirigido a professores e alunos de língua espanhola no Ensino Básico e Secundário, tinha como principais objectivos fortalecer as relações culturais entre Espanha e Portugal e promover a aprendizagem da Língua Espanhola.
O projecto foi desenvolvido durante o primeiro e o segundo períodos sob orientação da professora Inês Pinheiro.
A apreciação dos projectos decorreu no final do mês de Março sendo atribuído ao mesmo o 3º Prémio.

Este prémio é o resultado do trabalho, dedicação e empenho demonstrados pelos alunos.